CORRA PRA LER #03: Dr. Slump – Especial #JumpWeekend

Título: Dr. Slump
Autor: Akira Toriyama
Categoria: Shonen, Comédia, Paródia
Publicação: 1980 – 1984
Serialização: Shonen Jump

Nesta primeira semana de Julho, a querida de todos nós, a revista Shonen Jump comemora 44 anos de existência. Aproveitando este momento, a blogosfera brasileira, aproveita o acontecimento para homenagear a revista e suas obras, criando o evento chamado de #JumpWeekend.

Como parte dessa evento, resolvi participar através deste blog, o Show de Mangá, escrevendo sobre uma das obras de maior sucesso da revista, tanto como mangá ou anime: Dr. Slump.

Marcada como a primeira série a fazer sucesso do autor, Dr. Slump é fruto de todo o humor e criatividade  (que não é pouca) de Akira Toriyama e, de longe, a série mais NO SENSE que o autor já produziu.

Com aventuras recheadas de piadas totalmente surreais e encantadoras, a obra nos mostra a imensidão da criatividade que a mente de um dos mangakás mais renomados e adorados da história dos quadrinhos japoneses pode criar.

Bem vindo à Vila Pinguim!

A série se passa na Vila Pinguim, uma vilinha aonde o sol tem rosto, os cocôs falam, composta de uma quantidade absurda de personagens que beiram o absurdo. E no meio de tantos moradores particularmente peculiares, uma robô se destaca de todos: Arale Norimaki.

Protagonista e estrela indiscutível da série (mesmo com todos os outros personagens que são um show a parte), Arale foi criada pelo cientista Sembe Norimaki, o qual atua como pai ou irmão, dependendo da situação. Arale é inocente, totalmente desprovido de senso comum e é absurdamente forte, mas apesar de ser uma robô quase perfeita, tem um defeito: ela precisa usar óculos, por ser míope. Ah! Ela também não tem umbigo, mas isso não é defeito nenhum, convenhamos.

Ninguém na vila sabe que ela é um robô, apesar da sua tremenda força e velocidade.

História

Bem, a série não tem muita história, mas nem por isso ela perde qualquer mérito. A proposta do autor é a de comédia e paródia, para que o leitor se diverta bastante a medida que os moradores bizarros da Vila Pinguim vão sendo apresentados e explorados comicamente. Por meio de capítulos pequenos e rápidos, com textos bem simples e dinâmicos, Toriyama conduz as aventuras de Arale e sua turma miraculosamente bem, de forma genial (ou não!) e descontraída.

Sem noção!

Se tratando de Toriyama, uma coisa comum é o senso de humor e descontração que ele introduz em em cada obra. Por esse seu senso cômico ele, muitas vezes, abusa do lado “sem noção” dos seus personagens. A própria Arale é uma retratação disso, com sua inocência e falta de senso comum.

Arale foi criada pelo Dr. Sembe Norimaki, um cientista meio pirado e pervertido (bem ao estilo Mestre Kame), que é apaixonado por Midori Yamabuki, a professora da escola. Sembe é gorducho e baixinho, mas quando se fala de mulheres acontece uma transformação: Sembe franze a testa, muda sua postura e voz, tornando-se um cara forte e com pinta de galã de novela, mesmo que momentaneamente.

Saca só, abaixo, a cara que o malandro faz no primeiro dia da robô na escola:

Realmente, Dr. Slump é uma obra fora de série no quesito “sem noção” e, pra mais uma vez provar isso, há outro membro da família Norimaki, o fofinho, Gatchan.

Ele é uma espécie de anjinho com asas e antenas, nascido de um ovo trazido por Sembe do futuro. Adora comer qualquer tipo de metal e fala em  seu próprio idioma, que consiste basicamente de sons como “pupipopipi” que Arale, de alguma forma, parece entender.

O nome dele é uma combinação dos nomes de Gamera e Gojira (conhecido por aqui como Godzilla).

Consideração Técnicas

É uma obra, visualmente falando, com traços simples e bem caricato, algo que se repete em Dragon Ball –  segunda e suprema obra de Akira Toriyama. Como falei anteriormente, o autor não se dispõe a contar uma história complexa, muito menos inteligente. Muito pelo contrário, ele usa a “desculpa” de não precisar ser sério para explorar ainda mais sua criatividade. Com histórias que duram no máximo uns 3 ou 4 capítulos, muitas vezes até 1…, o autor conduz o leitor e o conquista rapidamente com a quantidade imensa de personagens engraçados e divertidos que formam a Vila Pinguim.

O Sucesso

Dr. Slump ficou rapidamente famoso e, após pouquíssimo tempo, ganhou um anime. A série de televisão começou a ser exibida em 1981 e durou até 1986 com um total de 243 episódios.

O anime obteve um sucesso enorme, conseguindo alcançar uma média de pontos de audiências altíssimos. Com 22.8 pts., chegou a superar animes como Yu Yu Hakusho (17.6), Samurai X (12.2) e até mesmo o próprio Dragon Ball (21.2).

Só na década de 90, a série ganhou uma segunda série, que durou de 1997 a 1999 com 74 capítulos, cobrindo só uma parte da série.

Mesmo depois de tantos anos, até hoje, os personagens de Dr. Slump são  lembrados e usados como personagens de jogos de video game relacionados à Shonen Jump.

Curiosidades

Algo que provavelmente todo mundo que leu ou assistiu o anime de Dragon Ball lembra, foi a participação de Arale e sua turma na saga Red Robbon. O que prova que, aparentemente, tanto como Son Goku como Arale vivem no mesmo universo.

Considerações Finais

Bem, particularmente, essa foi a primeira obra que eu colecionei e, até hoje, tenho um carinho muito grande por ela. Marcada como a comprovação do talento de Akira Toriyama, foi assim também comigo como leitor: foi o início dessa busca incessante por obras como essa: incrível e cativante.

Por esses motivos e outros, recomendo a você, leitor, que CORRA PRA LER essa obra fantástica e maluca, criada pelo mestre supremo, Akira Toriyama. Leia e descubra o que de melhor a criatividade do autor pode lhe proporcionar.

Publicado no Brasil pela “finada” Conrad, a série acabou sendo cancelada com 14 volumes meio-tanko que equivalem por 7 dos 18 volumes publicados no Japão. Hoje em dia ainda é possível achar em sebos, eventos ou através de alguns sites de venda por aí.

Como falado no início do post, o #JumpWeekend é  um evento feito pela blogosfera, portanto, vários blogs estão participando. Confira a lista de todos os blogs participante que já publicaram suas respectivas homenagens:

(a lista será atualizada conforme os outros forem postando)

Hakuren (@paulovitorcs) – Shonen Jump de 1970 a 2012 | Esportes na Jump | Deliquentes na Jump
Another Warehouse (@eduardoketsura_) – Kagami no Kuni no Harisugawa l Beelzebub
Mangathering (@OniluapL) – Sket Dance
Mangás Cult (@Nintakun) – Houshin Engi
Sakazuki (@_Kiri_LJ) – Eyeshield 21
AnimePortifolio (@AnimePortfolio) – Rurouni Kenshin  | Yoshihiro Togashi
Puff no Piripaf (@Piripaf) – Yu Yu Hakusho
Shonen a Cabo (@jrlucario) – Death Note
Anikenkai (@didcart) – Bakuman
Shonen Mania (@MrCaiops e @LucasShonen) – Magico | Bleach | Atuais Mangakás da Shonen Jump
Show de Mangá (@Cadmus_Senpai) – Dr. Slump
Realidade ou Ilusão (@sharingandac) – Naruto
Revista Pulo Dominical – Saint Seiya
Netoin! (@cnetoin) – Yu-Gi-Oh!
Mangatologia (@mangatologia) – 3 Primeiras Décadas da Jump
Visual Novel Brasil (@visualnovelbr) – Gintama
Chuva de Nanquim (@Chu_Nan) – Majin Tantei Nougami Neuro | Enigma | A Shonen Jump no Brasil Geekomics (@Roger_Walters) – Busou Renkin
Omnia Undique (@rubiopaloosa) – Ultimate!! Hentai Kamen
Anime Freak Show (@Gabriel_Sau e @animefreakshow) – I”s | Slam Dunk

Inté!

Cadmus-Senpai.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em CORRA PRA LER

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s